Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

O Dilema das Unidades de Polícia Pacificadora

Ninguém pode negar que a intenção do projeto de ocupação policial das comunidades carentes, as chamadas favelas, no Rio de Janeiro não fosse positiva.
Assistimos aos esforços das polícias e de seus comandos no sentido da implantação das Unidades de Polícia Pacificadora, as ditas UPPs, que no avanço de suas instalações ao reconquistar áreas ocupadas pelo trafico de drogas, alvo das operações, parecia que os resultados seriam de sucesso.
As reconquistas de áreas se sucederam e, em algumas destas áreas, houve até operações que conjugou a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro e o Exército Brasileiro.
Ninguém se esquece das cenas típicas de filmes de ação, porém, naquele caso, era o retrado da triste realidade das comunidades carentes do Rio de Janeiro. O Complexo do Alemão é uma comunidade, como várias outras, independentemente de tamanho, abandonada há anos pelos poderes públicos, inclusive pelo governo atual.
Os agentes políticos redescobriram incrivelmente que não bastava a “re…

A Força e o Sentido das Palavras

Recentemente me deparei com uma crítica sobre a força das palavras que utilizo ao abordar certos assuntos no programa. Um crítico ficou com os ouvidos incomodados quando me referi aos condenados e presos na Ação Penal 470, chamada popularmente de “mensalão”, de canalhas.
Embora, não queira polemizar com a referida pessoa, que nem sei quem é, agradeço a ela a manifestação, pois isto me levou a pensar com mais profundidade as coisas e as maneiras do emprego das palavras no Brasil de hoje.
A forma de se usar as palavras e comunicar-se com o público revela também o que não se deseja dizer ou buscar afrouxarem-se os impactos de atos descritos traduzidos em textos.
Se por acaso eu usasse a palavra vil sinônimo de canalha tenho certeza de que não sofreria tal crítica, pois a palavra vil parece ser mais simpática ao ouvido e traduz menos o significado tônico de uma ação de mau de comportamento.
Os eufemismos também são amplamente utilizados numa série de violações dos firmes conceitos tradicionai…

Novamente sobre o Perfil do Programa Opinião Católica

Novamente quero tratar do objetivo e do espírito do Programa Opinião Católica.
Primeiramente, não nos consideramos a voz católica, mas uma entre as várias vozes corajosas, presentes na sociedade brasileira, que se atrevem a tratar de temas sociais, econômicos e políticos sob a real ótica da Doutrina da Igreja católica.
Nossa conversa diária se pauta pela honestidade e firmeza ao analisar temas difíceis e muitas das vezes interpretados no dia a dia de maneira inadequada e confusa.
Buscamos interagir com os nossos ouvintes para provocá-los. Queremos uma adesão clara e consciente para enfrentar e responder aos desafios do tempo presente e seus desdobramentos que afetam a todos e a todos competem atuar.
Confesso que as análises feitas aqui têm uma carga, em certos momentos, muito forte, pois o tempo de hoje não é de brandura e calmaria. Navegamos em mar revolto, turvo e enlameado. Precisamos de católicos corajosos para enfrentar esta realidade.
Não me preocupo com os ouvidos que se ressentem d…

O Desfecho do “Mensalão”

Chega próximo do fim a Ação Penal 470 conhecida como “mensalão”. Em decisão arrojada o Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Joaquim Barbosa, emitiu os mandados de prisão dos principais condenados na referida Ação Penal.
O ex-ministro-chefe da Casa Civil do governo Lula foi preso e o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores José Genoino, também.
O “mensalão” foi um dos maiores crimes da história recente do país não só pelo assalto aos cofres públicos, mas pela ousadia dos canalhas em violar acintosamente os pilares frágeis da democracia brasileira, formando uma base parlamentar robusta lastreada na compra de deputados.
O resultado da Ação Penal 470, embora importante sinal de um novo tempo que se combate meliantes políticos, foi modesto. Infelizmente a incapacidade do Ministério Público Federal deixou de fora o maior líder do Partido dos Trabalhadores e, também, poupou a legenda de ser extinta.
O PT foi o veículo do crime e não poderia mais continuar a existir como partido po…

Santa Mãe de Deus, Maria

Imagem